Análises em big data: 3 benefícios para supermercados

Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Com análises personalizadas, é como se o gestor tivesse um Google sobre o desempenho da empresa.

As análises com técnicas de big data têm o potencial de contribuir com os gestores de supermercado no momento de decisões estratégicas e de negociação de parcerias. São diversas as maneiras de trabalhar com os dados, mas vamos destacar os potenciais benefícios para três pontos da rotina do setor – trade marketing, ticket médio e desempenho de ofertas.

Antes, um pouco de contexto. Falar em análise de dados pode parecer olhar para um sistema de Business Intelligence (BI) e ter algumas visões sobre os resultados de faturamento, margem, ticket médio e desempenho de categorias, por exemplo. Com isso, ter indicativos para tomada de decisões. Esse entendimento não está errado.

Sistemas BI são extremamente importantes para acompanhar os principais indicadores de performance do negócio, porém, nem sempre suficientes para responder todas as perguntas que surgem na rotina dos gestores de supermercados.

Análises em big data


É nesse ponto que entram as
análises de dados com técnicas de big data. Incontáveis perguntas sobre o negócio podem ser respondidas quando falamos de análises personalizadas. É como se o gestor tivesse um Google sobre o desempenho da empresa, basta fazer as perguntas mais pertinentes antes de tomar decisões.

De maneira resumida, big data significa a capacidade processar e interpretar uma quantidade massiva de dados para dar sentido a fragmentos de informação. Esses fragmentos são registrados a cada compra – itens no cupom, composição do carrinho, horário, valor e o CPF do cliente, se for o caso. Isolados, eles fazem pouco sentido.

Potenciais benefícios


Portanto, supermercados geram, todos os dias, um volume considerável de dados que podem ser analisados e contextualizados. Destacamos três pontos que podem ser levados em conta na busca por melhores resultados.

Trade marketing
As análises ajudam a apresentar para os fornecedores uma visão detalhada de desempenho de marcas e produtos. Comparativos com concorrentes, ciclo de compra dos produtos, variação de venda no decorrer do tempo etc. Conhecer esses comportamentos é o melhor argumento no momento de uma reunião de parceria.

Ticket médio
Quais são as principais combinações de produtos que os clientes incluem nos carrinhos de compra em cada período do ano? Com essas informações em mãos, passa a ser possível trabalhar com o preço do produto principal e seu complementar com foco no aumento de ticket médio.

Desempenho de ofertas
Nem toda oferta traz resultado positivo. Em alguns casos, o supermercado usa um preço agressivo para atrair os clientes com o objetivo de que ele leve uma cesta de produtos junto com a oferta “isca”, mas na prática isso nem sempre funciona. O resultado, a depender da agressividade da oferta, pode ser uma margem negativa na compra do cliente. Então, quais são os SKU’s que, quando ofertados, estimulam uma cesta com boa margem positiva?

Na prática, todos os detalhes sobre a saúde do negócio estão espalhados nos bancos de dados. A chave está no processamento e estruturação com o objetivo de transformá-los em informações relevantes para a tomada de decisões estratégicas.

Quer conhecer as soluções da datasales?

Quer receber mais conteúdos como este?